• Slide Show Populacao

» Novo Coronavírus – SARS-COV - 2 Recomendações no Cenário de Transplantes de Órgãos Sólidos

Atualização 16/03/2020

COMISSÃO DE INFECÇÃO EM TRANSPLANTES
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS

Clique para fazer o download.

Importante!

» TRANSPLANTE E CORONAVIRUS

Os coronavírus fazem parte de uma grande família de vírus conhecidos desde a década de 1960. Podem causar desde um resfriado comum até quadros respiratórios graves.

A origem do surto atual ainda não está identificada. Talvez, a fonte primária do vírus seja animal, provavelmente em um mercado de frutos do mar e animais selvagens vivos em Wuhan na China.

O tempo de exposição ao vírus e o início dos sintomas varia de dois a 14 dias, segundo o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que este período seja de dois a 10 dias.

Os sintomas da infecção pelo coronavirus incluem febre, tosse e dificuldade respiratória. Porém, as pessoas com infecção podem não ter nenhum sintoma ou apresentar sintomas semelhantes a um resfriado comum; algumas vezes, entretanto, a infecção pode evoluir para pneumonia grave e insuficiência respiratória. Crianças de baixa idade, pessoas acima de 60 anos e pacientes com condições que comprometem a imunidade podem ter manifestações mais graves.

Não há um medicamento específico para infecção pelo coronavirus. Indica-se repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Nos casos de maior gravidade, como pneumonia e insuficiência respiratória, suplemento de oxigênio e, mesmo, ventilação mecânica podem ser necessários.

Como a doença é nova, não há vacina, até o momento.

Fique atento às formas de prevenção da infecção pelo coronavirus:

1- Evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas;
2- Lavar frequentemente as mãos por pelo menos 20 segundos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar. Se não tiver água e sabão, use álcool em gel 70%;
3- Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir com lenço;
4- Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
5- Evitar tocar os olhos sem ter lavado as mãos;
6- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
7- Manter os ambientes bem ventilados;
8- Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações

São considerados como suspeitos de infecção pelo coronavirus:

1. Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU

2. Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus (2019-nCoV), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU

3. Febre OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) E contato próximo de caso confirmado de coronavírus (2019-nCoV) em laboratório, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.

Desta forma se você, transplantado de órgão sólido, apresentar sintomas respiratórios e se encaixar nas definições de caso suspeito, coloque uma máscara cirúrgica e dirija-se a uma unidade de atendimento médico com urgência!

COMISSÃO DE INFECÇÃO EM TRANSPLANTES / ABTO

FEVEREIRO 2020


 

»
VOCÊ QUER SER UM DOADOR DE ÓRGÃOS E TECIDOS?

 

Com relação a ser um doador de órgãos e tecidos para transplante, pela legislação vigente, nenhuma declaração em vida é válida ou necessária, não há possibilidade de deixar em testamento, não existe um cadastro de doadores de órgãos e nem são mais válidas as declarações nos documentos de identidade e carteiras de habilitação e nem as carteirinhas de doador, lembrando que a carteirinha de doador* poderá influenciar na decisão dos familiares no momento da doação, Maiores informaçõesclique aqui.


 

» NOTA ESCLARECIMENTO SOBRE SITUAÇÃO ATUAL DE SARAMPO COMISSÃO DE INFECÇÃO EM TRANSPLANTES / ABTO - Atualizado: 22/Julho/2019.

SITUAÇÃO ATUAL SARAMPO ESTADO SÃO PAULO

Desde fevereiro de 2018, o Brasil tem reportado a circulação do vírus do sarampo em 11 estados da federação.
O estado de São Paulo está vivenciando um grande aumento no número de casos de sarampo, nos últimos meses. O sarampo é uma doença viral infecciosa aguda, altamente contagiosa, que pode ter sérias complicações e tem potencial para causar surtos.
Em 2019, ate? 15 de junho, foram 123 casos confirmados de sarampo no Brasil; destes, 51 casos foram confirmados no estado de São Paulo. Na capital paulista, ha? 32 casos confirmados de sarampo, sendo oito importados e 24 em fase de investigação quanto ao provável local de infecção, além de 208 casos em investigação. Não ha? registros de óbito por sarampo na cidade de São Paulo, ate? o momento.

RECOMENDAÇÃO PARA PACIENTES TRANSPLANTADOS DE ÓRGÃOS SÓLIDOS

A vacina do sarampo (SCR ou tríplice viral – que protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola) é constituída por vírus vivo atenuado, e, portanto, está CONTRA-INDICADA para uso em indivíduos imunodeprimidos, incluindo todos os transplantados em uso de terapia imunossupressora, independente do tempo pós-transplante.

Pacientes transplantados de órgão sólidos NÃO DEVEM participar de campanhas de vacinação de bloqueio que estão sendo realizadas em determinados locais em situações de ocorrência de casos de sarampo.

Indicação de Imunoglobulina
Pacientes transplantados de órgão sólidos EM EXPOSIÇÃO DIRETA com pessoas com suspeita ou confirmação de sarampo DEVEM RECEBER IMUNOGLOBULINA.
Deve ser oferecida, exclusivamente, dentro dos seis (6) primeiros dias apo?s a primeira exposição ao caso de sarampo
A imunoglobulina humana devera? ser utilizada para pacientes transplantados de órgão sólidos que tenham tido exposição significativa a? doença para reduzir o risco de adoecimento e complicações pelo sarampo. A equipe de infectologia deve avaliar a indicação da imunoglobulina. Caso necessário, o paciente deverá ser encaminhado ao Hospital de referência.

E? considerado indivíduo exposto, aquele que teve contato com caso de sarampo durante o seu período de transmissibilidade (6 a 4 dias antes do inicio do exantema ate? 4 dias depois).

RECOMENDAÇÃO PARA PACIENTES EM LISTA DE TRANSPLANTE DE ÓRGÃO SÓLIDOS

Por ser vacina com vírus vivo atenuado, os pacientes em lista de transplante de órgãos sólidos, que não estejam em uso de imunossupressor, devem ser vacinados mas devem aguardar no mínimo 30 dias para serem transplantados após a vacinação.

RECOMENDAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE

É importante que TODOS OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE que tenham contato com paciente transplantado de órgão sólido tenham AO MENOS DUAS DOSES da vacina de Sarampo, Caxumba, Rubéola (SCR) registradas em carteira, independente da idade atual.
Pedimos a todos que não tiverem duas doses comprovadas da vacina SCR que se vacinem. Lembramos que só devem ser consideradas as doses aplicadas após um ano de idade.
As mulheres em idade fértil não devem engravidar por 90 dias, após a vacina contra sarampo.

RECOMENDAÇÃO PARA FAMILIARES E CONTATOS PRÓXIMOS

É importante que TODOS OS FAMILIARES E OS CONTATOS PRÓXIMOS aos pacientes transplantados de órgãos sólidos procurem as Unidades Básicas para atualizarem sua situação vacinal. Considera-se protegido contra sarampo quem tem AO MENOS DUAS DOSES da vacina Sarampo, Caxumba, Rubéola (SCR) registradas em carteira, aplicadas depois de um ano de idade. Caso não tenha essa documentação da vacina, é necessário vacinar. As mulheres em idade fértil não devem engravidar por 90 dias após a vacina contra sarampo. Aqueles que tiveram sarampo não precisam ser vacinados.

Fonte:
Secretaria do Estado do Governo de São Paulo – CVE.
http://www.saude.sp.gov.br/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica-prof.-alexandre-vranjac/homepage/destaques/alerta-sarampo

Prefeitura do Município de São Paulo – Secretaria Municipal de Saúde.
Medidas de Controle de Sarampo – Atualizado em Julho 2019.
Disponível em: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/medidas_de_%20controle_%20sarampo_2019.pdf


 

» VACINAÇÃO PRÉ E PÓS-TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS ADULTO

 

Os candidatos a transplantes de órgão sólidos, os receptores, seus comunicantes domiciliares, os doadores e a equipe assistencial devem ter seus esquemas vacinais avaliados e atualizados, como medida preventiva de complicações infecciosas nos pacientes transplantados. Entretanto, a imunogenicidade de algumas vacinas é menor em indivíduos com disfunção terminal de órgãos e em imunossuprimidos. Adicionalmente, por questões de segurança, vacinas com microrganismos vivos são contra-indicadas para pacientes imunossuprimidos, sendo recomendada sua administração anteriormente ao transplante. Desta forma, o esquema vacinal deve ser iniciado logo após a inclusão do indivíduo em lista de espera, e reiniciado após o transplante, quando o nível de imunossupressão for reduzido ao menor possível, o que na maioria das vezes corresponde ao período após seis meses do transplante.
Clique aqui para visualizar o documento completo.
Clique aqui para fazer o download da Ficha de Enacaminhamento para Vacinação Básica.



 

» TRANSPLANTE ÓSSEO x TRANSPLANTE DE ÓRGÃOS

Vem sendo divulgado, à comunidade científica, em meios não tradicionais, que o transplante ósseo levaria à dificuldade em encontrar doador adequado, no caso do indivíduo que recebeu o transplante ósseo vir a necessitar, no futuro, de um transplante renal ou de outro órgão. A causa dessa dificuldade seria a formação, induzida pelo transplante ósseo, de anticorpos anti-HLA (Human Leucocyte Antigens) que, se forem contra antígenos HLA presentes em um potencial doador, impediriam o transplante....

Ler mais




 

Certificados Participantes do XVI Congresso Brasileiro de Transplantes

» Certificados - Participantes do XVI Congresso Brasileiro de Transplantes

Atenção, participantes do XVI Congresso Brasileiro de Transplantes 16 a 19/10/2019 - Campinas/SP

CERTIFICADOS:
Congressistas, Integrantes da Programação Científica e Temas Livres estarão disponíveis no site do Congresso,  a partir de 19 de novembro de 2019.
Saudações,
A Diretoria

Acesse




 

Notícias

» Estado de São Paulo é o líder em transplantes no país

Estado de São Paulo é o líder em transplantes no país, assista a reportagem: clicando aqui

» Corrida pela doação de órgãos

A Mindset Sports Experience é uma empresa que se propõe a pensar no esporte de maneira diferente, além de promover experiências que vão além da prática esportiva e está convidando a todos para vivenciar uma experiência que, para além do esporte, vai impactar vidas: a “Corrida Pela Doação de Órgãos”

» BRASIL GANHA MEDALHA DE OURO EM FESTIVAL INTERNACIONAL

PRINCIPAL PRÊMIO DA PUBLICIDADE COM TEMÁTICAS VOLTADAS À SAÚDE CELEBRA CAMPANHA #JUNTOS PELA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

O SALUDFESTIVAL é um dos maiores festivais internacionais de publicidade 100% voltado à saúde, que ocorre na cidade de Málaga, Espanha.

» JUNTOS: O AMANHÃ ATRAVÉS DE UM PASSO

O que um simples passo pode significar para uma importante causa pela vida?

Muito, se esse passo envolver o máximo de pessoas ao redor do mundo!
 


Informações Úteis


Comunicados ABTO