• Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao

Você está em: Home » Medicamentos Imunossupressores

Medicamentos Imunossupressores

Os imunossupressores são medicamentos,
usados para evitar a rejeição do órgão transplantado.

SISTEMA IMUNE
O sistema imunológico reconhece, defende e protege o organismo contra infecções, e rejeita tudo o que é estranho. O órgão transplantado é visto pelo sistema imune como algo estranho, que não pertencente ao organismo do receptor. Para tanto, é condição sine qua non, sem a qual não pode deixar de existir, o uso dos imunossupressores, que irão adequar o sistema imunológico e evitar a rejeição do órgão.


TRATAMENTO CONTÍNUO

Para o sucesso do transplante é necessário que as medicações sejam tomadas da forma prescrita, seguindo os horários, as orientações e cuidados, em uso contínuo, ou seja,diariamente.



INDIVIDUALIZAÇÃO e ADESÃO
A dosagem deve ser exata, por isso é ajustada individualmente, conforme a necessidade de cada paciente. Ao ingerir uma quantidade maior, o seu organismo pode ficar mais susceptível às infecções e o medicamento poderá tornar-se tóxico, e ao ingerir uma quantidade menor, ou seja, abaixo do indicado, o seu organismo poderá rejeitar o órgão, acarretando na perda do transplante. No decorrer do tempo com o transplante, podem ser necessários ajustes nas doses. Fique atento se houver alteração nas doses e siga as orientações para evitar problemas e intercorrências.
Comunique ao seu médico caso a marca do medicamento fornecido pela Secretaria de Saúde mude, pois pode ser necessário acompanhamento mais rigoroso da dosagem e ajustes poderão ser necessários.


APAC
As autorizações para procedimentos de alto custo são chamadas de APAC, são os impressos para aquisição dos imunossupressores, preenchidos pelo médico. Os medicamentos são retirados em locais específicos, que são as farmácias de especialidades do sistema único de saúde - SUS, conhecidas como farmácia de alto custo. A equipe ambulatorial que realiza o acompanhamento indica a farmácia e é de responsabilidade do paciente/familiar a retirada dos medicamentos imunossupressores. É importante que a medicação seja bem controlada para que não acabe e falte no uso diário e devem ser retirados mensalmente juntamente com receituário médico.



CUIDADO COM AS MEDICAÇÕES
Para garantir a qualidade dos medicamentos e não comprometer a sua eficácia fique atendo a alguns cuidados:
- Guardar todas as medicações nas embalagens originais e em lugar fresco, sem umidade, longe do sol/calor, preferencialmente separado dos medicamentos dos outros membros da família e longe do alcance das crianças.
- Para transportar não retire as cápsulas e comprimidos das cartelas (blisters), leve sempre a cartela inteira pois a embalagem contém informações importantes do medicamento e mantém sua integridade (evite o uso de comprimidários). Lembre-se de não deixar dentro do carro exposto ao sol/calor


DICAS PARA CONTROLE E SEGURANÇA
- Procure manter um diário* com os medicamentos que faz uso e anote as doses tomadas;
*É importante lembrar-se das medicações, para isto você pode criar estratégias que irão ajudá-lo a não esquecer. Alguns pacientes utilizam diário, alarme celular ou lembretes na porta da geladeira. Crie o seu próprio e, caso esqueça ou atrase alguma dose, informe sua equipe de saúde.
- Carregue consigo a lista dos medicamentos que está tomando;
- Tome somente as medicações prescritas e autorizadas pelo seu médico e
consulte sua equipe de saúde sempre que houver necessidade de utilizar outros medicamentos, inclusive vacinas e fitoterápicos (medicamentos a base de plantas);
- Para evitar a falta de medicamentos, fique atento às reposições, principalmente nos finais de semana e antes dos feriados prolongados;
- Nunca aumentar ou diminuir a dose de uma medicação por conta própria;
- Tome as medicações nos mesmos horários, a fim de garantir regularidade nos intervalos e o nível adequado da imunossupressão; e
- Não tome os imunossupressores antes das coletas de sangue para exames laboratoriais e lembre-se de tomá-los logo após a coleta.
- Lembre-se de informar ao médico todos os sintomas que está sentido após iniciar o tratamento
- Evite exposição solar direta e utilize sempre filtro solar fator 30 ou maior e chapéu
- Atenção às alergias – informe à sua equipe de saúde caso seja alérgico a algum medicamento, alimento ou material®



TIPOS DE IMUNOSSUPRESSORES
Estas são as medicações imunossupressoras geralmente utilizadas nos transplantes:

Princípio Ativo   -   Nomes Comerciais ®

Azatioprina  -  Imuram®
Tacrolimo  - Prograf® , Tarfic® e Tacrofort®
Ciclosporina -  Sandimmum® e Sigmasporim®
Prednisona -  Meticorten®, Artinizona®, Corticorten®, Flamacorten®, Predson®, Prednax®, Prednis, Predcort® e Precortil®.
Micofenolato de Sódio  -  Myfortic®
Micofenolato Mofetil  -  Cellcept®
Everolimo  -  Certican®
Sirolimo -  Rapamune®

Em negrito os medicamentos referências.



ESQUEMA TRIPLICE
A combinação de medicamentos, geralmente em esquema tríplice, ou seja, com três imunossupressores, visa garantir melhor eficácia do tratamento, pois cada um deles tem mecanismos de ação diferentes e a combinação possibilita usar doses mais seguras, evitando eventos adversos.


ATENÇÃO
Todas as medicações, inclusive os imunossupressores podem causar eventos adversos, caso ocorra, não suspenda o uso, nem altere a dosagem, entre em contato com sua equipe de saúde para avaliação do que será necessário fazer neste caso.
 

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. EM CASO DE DÚVIDAS SOBRE MEDICAMENTOS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO MÉDICO OU FARMACÊUTICO.