• Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao

Você está em: Home » Transplantes de Tecido Ósseo em Odontologia

Transplantes de Tecido Ósseo em Odontologia

 Transplantes de Tecido Ósseo em Odontologia


Os ossos maxilares são aqueles que dão sustenção aos nossos dentes e sofrem muitas alterações ao longo do tempo. Assim como qualquer outro tecido do corpo humano,estes ossos poderão sofrer agressões como traumatismos, excesso de carga mastigatória por meio de próteses dentárias com adaptação deficiente, alterações por meio de desenvolvimento de tumores e, não muito raramente, infecções denominadas periodontias que efetivamente estarão localizadas ao redor dos dentes. Todas estas alterações podem, portanto, de acordo com sua intensidade e frequência levar à perda de tecido ósseo em maior ou menor proporção. Tais perdas conduzirão à deformidade óssea, que exigirá uma reconstrução de natureza cirúrgica e ou protética, para que a qualidade de estética e função da mastigação sejam recuperadas. Talvez o exemplo mais comum nos dias de hoje seja a necessidade de reabilitar aqueles pacientes que perderam dentes e, consequentemente, o suporte adequado de tecido ósseo maxilar e desejam substituir suas próteses dentárias convencionais por aquelas sustentadas por implantes.

Por se tratar de um tecido muito especializado, devemos buscar inicialmente obtê-lo do próprio paciente em áreas onde ele ainda possa ser removido sem causar maiores complicações. Este tecido ósseo é chamado de autógeno e é omaterial de enxertia mais amplamente utilizado. Contudo, em algumas situações onde temos perdas mais extensas ou quando o paciente se recusa a ser submetido a mais de uma cirurgia para obter o volume adequado de tecido para sua reconstrução óssea,optamos por solicitar amostras de tecidos doados por humanos, que então receberão o nome de tecido ósseo homógeno.

No Brasil,há bancos de tecidos músculo-esqueléticos monitorados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT), sendo que amostras de tecido são encaminhadas aos profissionais da odontologia, devidamente credenciados. Assim, em todo o território nacional, cirurgias de reconstrução óssea poderão ser executadas com qualidade e segurança.

A Comissão de Odontologia da ABTO (Associação Brasileira de Transplante de Órgãos) deseja prestar algumas informações para melhor esclarecer as possíveis dúvidas relacionadas à utilização de tecidos ósseos provenientes de bancos de tecido músculo-esquelético. Leia atentamente as perguntas e respostas mais comuns listadasabaixo e converse com seu cirurgião dentista, caso necessite de outros esclarecimentos.

Quais as vantagens do uso de enxertos ósseos doados em minha cirurgia?

• Todo material ósseo de doador será utilizado apenas por profissionaisespecializados, pois isto é garantido legalmente pelo Ministério da Saúde atravésdo cadastro do Sistema Nacional de Transplante (SNT);

• O enxerto ósseo de doador proveniente de bancos de tecido músculo-esquelético permitirá que sejam mantidas suas reservas de osso, quando elas foreminsuficientes ou mereçam ser preservadas, evitando que o paciente passe poruma ou mais cirurgia apenas para obter enxertos dele mesmo. Deste modo, arecuperação do paciente após a cirurgia, seguindo as recomendaçõesprofissionais e fazendo uso adequado de medicamentos, proporcionará igual oumaior conforto quando comparado às cirurgias convencionais, podendo, entreoutros benefícios, reduzir os riscos de sangramento, infecções e dor;

•A cirurgia com enxerto de tecido ósseo doado poderá ser realizada mais de umavez, se isto for necessário e planejado adequadamente, sem maiores perdas parao paciente.

Como será o pós-operatório de uma cirurgia de enxertia óssea?


•A recuperação de uma cirurgia de enxerto doado é semelhante à da cirurgiaconvencional. Entretanto, cabe lembrar que todas as cirurgias dependem doquanto o paciente coopera ou não no pós-operatório em relação às orientaçõessugeridas pelo profissional e, também, se este paciente possui uma saúde plena.Pacientes fumantes, diabéticos ou com problemas cardíacos exigem cuidadosespecíficos, e quando não tratados adequadamente poderão, por exemplo,oferecer maiores riscos à sua recuperação, principalmente promovendo falhas noreparo da área operada.

Existem provas de que a cirurgia de enxerto ósseo doado tem sucesso?

• Sim, existem inúmeros trabalhos científicos que comprovam a eficiência e osresultados dos transplantes ósseos de doador na odontologia, sobretudo em áreasque receberam implantes dentários.

Existe a chance de rejeição?

• Esta possibilidade é praticamente nula, pois o transplante ósseo não possui omesmo comportamento biológico que o transplante de órgãos, como coração ourim.
Onde o cirurgião dentista obtém o material ósseo que será usado em minha cirurgia?

• A doação é regulamentada pelo Ministério da Saúde através da CoordenaçãoGeral do Sistema Nacional de Transplantes (CGSNT-MS) e esses tecidos sãoentregues por bancos de tecidos músculo-esqueléticos devidamenteautorizados.

Quais são os cuidados tomados para que este material ósseo doado possa ser considerado seguro?

• Todas as amostras são rigorosamente testadas para evitar a transmissão deinfecções;
• Todas as amostras são mantidas com controle de temperatura e monitoradasregularmente;
• Todas as amostras são protegidas com embalagens especiais, com revestimentotriplo de segurança;
• Todas as amostras são acompanhadas de documentos legais que garantem tantoa procedência quanto a qualidade do tecido ósseo, junto ao Ministério da Saúdee ao banco de tecido credenciado.

Eu estou pagando por utilizar um enxerto ósseo doado?

Não. O comércio de órgãos ou tecidos é crime. O tecido ósseo é doado gratuitamente aopaciente, cabendo a este ressarcir ao banco de tecidos apenas os custos de exames eprocessamento. Isto é previsto por lei (portaria GM/MS 1687 de 20 de setembro de2002). Os demais gastos são associados aos custos ambulatoriais ou hospitalares ehonorários profissionais como em qualquer outro procedimento cirúrgico.

Dr. Renato Baldan
Cirurgião Dentista
Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial
Especialista em Implantodontia
Membro da Comissão de Odontologia da ABTO