• Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao
  • Slide Show Populacao

Você está em: Home » Manual de informações ao paciente de TMO

Manual de informações ao paciente de TMO

O que é medula óssea?

Medula óssea é um tecido líquido que ocupa o interior dos ossos e que produz os componentes do sangue: as hemácias, que são responsáveis pelo transporte de oxigênio, os leucócitos, que fazem parte do sistema de defesa do corpo, e as plaquetas, que atuam na coagulação do sangue. A medula óssea é diferente da medula espinhal, que fica dentro da coluna vertebral e tem a função de transmitir os impulsos nervosos.

 

O que é transplante de medula óssea (TMO)?


É a substituição de uma medula óssea doente por células de uma medula sadia, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula.


Quais os tipos de TMO?

De acordo com o doador podemos classificar o TMO em:

A - alogênico: quando a medula ou as células precursoras de medula óssea provém de um       outro indivíduo (aparentado ou não aparentado).
B -  Autólogo: quando a medula ou as células provém do próprio indivíduo.
C - Singênico: quando as células provêm de gêmeos univitelinos.


Quais as indicações do TMO?


Pode ser indicado em doenças do sangue como alguns tipos de Leucemias (Leucemia Linfóide Aguda e Leucemia Mielóide Aguda e Crônica), Linfomas, Mieloma Múltiplo e Anemia Aplástica Grave.


Quais as etapas do TMO?

É composto por 4 fases: Condicionamento, Infusão, Aplasia e Recuperação Medular. No Condicionamento, o paciente é submetido a um tratamento que destrói a própria medula. Então é feita a Infusão das células progenitoras na corrente sanguínea, como se fosse uma transfusão de sangue. As células infundidas vão se alojar na medula óssea, onde se desenvolverão. Mas enquanto elas não são capazes de produzir as hemácias, leucócitos e plaquetas, o paciente fica em Aplasia, que é um período onde se encontra mais exposto a infecções e hemorragias. Na Recuperação Medular, a nova medula já é capaz de produzir hemácias, leucócitos e plaquetas, garantindo o progressivo retorno das funções do sangue.


Quais os efeitos indesejáveis mais comuns durante o TMO?

A boa evolução depende do estágio da doença, estado geral do paciente, boas condições nutricionais e clínicas e do doador ideal (no caso de alogênico). Os principais estão relacionados com os quimioterápicos usados no tratamento e com o período de Aplasia, onde o paciente fica mais suscetível às infecções. Portanto, dores pelo corpo, inflamação e lesões na cavidade oral, febre, náusea, vômito, falta de apetite e diarréia são bem freqüentes.

Com a recuperação da medula, as novas células crescem com uma nova “memória” e, por serem células de defesa do organismo, podem reconhecer alguns órgãos do indivíduo como estranhos. Esta complicação é chamada de Doença do Enxerto Contra o Hospedeiro.


Quando o paciente recebe alta?

A alta só é possível quando a medula óssea estiver funcionando adequadamente, ou seja, produzindo o suficiente para proteção contra infecções e hemorragias.


Quais os principais cuidados durante o tratamento?

Restrição de visitas, procurando não entrar em contato com pessoas doentes ou crianças que freqüentam creches e escolas, ou que foram vacinadas recentemente;

Lavagem das mãos pelo paciente e acompanhantes, principalmente ao manipular alimentos, após usar o sanitário e na entrada e saída do quarto durante o período de internação;

Evitar o contato com animais e plantas;

Realizar rigorosa e freqüente higiene oral, atentando para lesões orais e utilizando escova com cerdas macias;

Alimentação cuidadosa, evitando crus, mal-cozidos e de procedência duvidosa. Durante a
internação, nunca utilizar alimentos que não são servidos pelo hospital.

Cuidados com o cateter venoso central.